Faroeste Cabloco 2.0

Quem não conhece a letra de Faroeste Cabloco? E quem não passava tardes decorando a letra interminável da música, ou imaginando os cenários e faces dos personagens?

Sabendo dessa proximidades das pessoas com esta história, a Gávea Filmes inovou no formato de lançamento de um filme. A palavra é engajamento.

Com um canal virtual dentro da seção Yahoo! Entretenimento, os internautas poderão acompanhar as filmagens do filme e interagir com a produção. Há também um concurso cultural no qual os participantes deverão convencer Maria Lúcia a permanecer na festa.

O mercado de entretenimento já é feito de experiências por natureza, e está cada vez mais competitivo. Ganha a atenção do consumidor quem envolvê-lo desde o início na construção da experiência de seu próprio entretenimento!

Vale conferir: http://www.faroestecaboclo.com.br/

Anúncios

Natal da SpainAir

Ação simples e muito bacana da SpainAir no natal. Vale a lição de que é preciso aproveitar datas e situações ocasionais, para transformá-las em uma experiências inesquecíveis para os consumidores.

Excelente por trazer o inesperado e considerar a situação e expectativa dos consumidores naquele momento. O que seria para eles uma lembrança péssima, transformou-se em algo especial (dentro do possível), e trouxe pontos para a marca.

Tá bem… é claro que o espírito natalino também ajudou. 😉

Tatiana

 

Coca-Cola ensina o que é experiência de marca no mundo das redes

Como provocar uma experiência de marca efetiva, que se integre a forma como as pessoas se relacionam atualmente?

Esta ação da Coca-Cola em parceria com o Facebook aponta para a revolução nas experiências de marcas, e no uso que elas farão da rede daqui para frente. Provavelmente ainda pouco replicável em larga escala, e com algumas questões de privacidade a serem discutidas, não deixa de ser um case totalmente inovador.

Um ensinamento sobre experiência em 360 graus (confesso que em um local bastante inesperado para mim).

Vale assistir!

Breakup Letter para marcas

Breakup Letter é uma ferramenta de pesquisa sobre design utilizada pela agência Smart Design, para entender a conexão emocional existente entre as pessoas e seus produtos, serviços e experiências.

Os consumidores são convidados a escrever uma carta de fim de namoro para uma marca ou equipamento que não usam mais. O resultado é sensacional, e mais um exemplo da conexão emocional que as marcas estabelecem com seus usuários, com base em experiências.

Vejam abaixo:

Smart Design: The Breakup Letter from Smart Design on Vimeo.

Tatiana Capitanio

Banner Perfumado na Internet

A cada dia nos deparamos com um formato novo de publicidade online. São bonequinhos invadindo sites, peças interagindo com o conteúdo das páginas, vídeos, animações, jogos interativos, e por aí vai. A publicidade online, apesar de relativamente recente em comparação aos outros meios, já está saturada em seus formatos tradicionais (banners, squares, etc), e captar a atenção do usuário é um desafio cada vez maior.

A Natura, sabendo de tudo isso, encontrou uma solução bastante criativa para divulgar a nova essência de seu perfume masculino Kaiak na web, baseada na experiência olfativa. Em parceria com 15 Lan Houses de São Paulo, a empresa publicou um banner online, convidando os usuários a clicarem e conhecerem o novo perfume, literalmente.

Ao clicar no banner, o usuário era surpreendido com um pedaço de papel saindo da lateral do computador: tratava-se do próprio banner, com a essência do perfume. Veja o vídeo abaixo.

Apesar de ser uma ação conceito, impossível de ser replicada em altíssima escala, é um ótimo exemplo de inovação da experiência de marca na internet, e do desafio cada vez maior de se entregar esta experiência.

Ganha quem for mais criativo, e prezar sempre pela experiência do usuário!

Tatiana Capitanio

Segredo da experiência na rede.

Estava fuçando na internet e me deparei com uma apresentação bastante interessante sobre os segredos de uma campanha bem sucedida nas redes sociais.

A apresentação é um pouco extremista, mas a realidade é a seguinte: a internet e as redes sociais são cada vez mais representativas e poderosas nas relações sociais e disseminação de informações, inclusive (se não predominantemente) entre os formadores de opinião. As grandes marcas, cientes disso, estão percebendo a importância de entrar na brincadeira. Porém, as ações e estratégias ainda soam como descobertas, acertos e erros. Muitos profissionais de comunicação, habituados com o raciocínio da propaganda tradicional, estão penando para acertar a mão da comunicação nas redes.

E essa é a mensagem que eu mais gostei da apresentação: é preciso pensar diferente, é preciso entender as pessoas e depois a plataforma. Na internet é antes o colaborativo do que o receptivo, antes o livre do que o imposto, antes a experiência do que a volume. A lógico é toda outra, e o desafio é entendê-la e criar uma experiência de marca relevante e inerente à experiência do usuário na rede.

Agora vejam a apresentação aqui e opinem. (peço desculpas pela tosquice, mas o slideshare está com problema o dia inteiro e não consegui inserir a apresentação diretamente aqui no post).

Tatiana

Experiência dá mais prazer do que produtos

Um estudo realizado pela Cornell University em Nova Iorque, e publicado em diversos portais ontem, revelou o que a gente suspeitava mas não tinha provado oficialmente: gastar o dinheiro em “experiências” como festas, shows e viagens, é mais prazeiroso para nós humanos do que gastar em produtos.

Segundo a pesquisa, a compra de produtos sempre gera a comparação do consumidor com outras pessoas e um espírito constante de competição. Por outro lado, a experiência traz lembranças e realizações bastante pessoais e customizadas, e dificilmente passíveis de comparação. E isso clamaramente deixa as pessoas mais felizes e realizadas.

E qual a importância disso para o mundo das marcas? Total. Se diferenciam altualmente as marcas que geram experiências significas ao seu consumidor, independente do produto comercializado como core business da empresa. As pessoas nao compram uma garrafa de champagne, mas a experiência de celebrar; não compram uma caixa de cerveja, mas a experiência de se reunir com os amigos; não compram uma bicicleta, mas a experiência de qualidade de vida.

A escolha da marca no momento de decisão de compra é e será cada vez mais influenciada pela experiência única e memorável gerada em todos os pontos de contato com aquela marca.

Para ler mais sobre a pesquisa, clique aqui.

Tatiana



%d blogueiros gostam disto: